A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 10/09/2015 14h08

    Após 10 dias, contas do Estado são desbloqueadas pela União

    Sanção ocorria desde o dia 1º deste mês

    Governo mantém cronograma de complementação dos salários dos servidores

    Foto: Fernando Gomes /Agencia RBS

    Após o ingresso de recursos referentes a impostos e repasses federais, o Estado conseguiu arrecadar o valor referente à parcela de agosto da dívida com a União e teve as contas desbloqueadas. O fim da sanção ocorreu no começo da tarde desta quinta-feira (10), após o sequestro de R$ 265,4 milhões. A restrição ocorria desde o dia 1º, após a confirmação do atraso. 

    A Sefaz contou com o ingresso de valores referentes à substituição tributária, ICMS dos setores de combustíveis, telecomunicações e energia elétrica, além de transferências do Governo Federal referentes ao Fundo de Participação dos Estados (FPE) e à Lei Kandir (isenção de impostos de exportadores). Além do pagamento da dívida, a receita permitirá o pagamento de R$ 800,00 por matrícula de servidores na sexta-feira (11).

    O planejamento para a complementação dos salários, anunciado em 31 de agosto, prevê o depósito de mais R$ 1.400,00 até o dia 15 e o restante até 22 de setembro. O aumento do saque dos depósitos judiciais, que liberaria R$ 1 bilhão, ainda depende de acordo para votação na Assembleia Legislativa. Na terça-feira (08), durante a reunião de líderes, partidos de oposição não aceitaram a ideia da base do Governo, de apreciar o projeto junto ao que propõe o aumento de impostos.

    Gaúcha
     
    Comentários