A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 20/03/2017 11h27

    Carne servida em jantar de Temer era brasileira, diz gerente de churrascaria

    A informação é do gerente do restaurante em que houve o encontro

    Foto: Divulgação /Twitter/Michel Temer

    A carne servida no jantar do presidente Michel Temer com embaixadores representantes de países importadores do produto, na noite desse domingo (19), foi exclusivamente nacional. É o que afirmou o gerente da churrascaria Steak Bull, Paulo Godoi, em entrevista ao Timeline  nesta segunda-feira (20). 

    Godoi explicou que o restaurante serve tanto carne nacional, como importada, mas que não houve pedido da assessoria da Presidência da República para que fosse um ou outro tipo. A decisão de colocar à mesa a produto brasileiro foi do estabelecimento.

    "A gente acompanha o que está acontecendo no noticiário. A decisão de vir à nossa churrascaria foi em cima da hora", disse o gerente.

    De acordo com ele, a assessoria da Presidência ligou às 17h30 para fazer a reserva para cerca de 80 pessoas.

    Godoi afirmou ainda que trabalha com três grandes fornecedores nacionais: Marfrig, Minerva e o JBS (alvo da Operação Carne Fraca). Ressaltou que até agora não teve qualquer problema com a qualidade do produto, mas que agora irá levar a questão do frigorífico suspeito em conta na hora de fazer novos pedidos.

    A conta do jantar foi dividida, segundo Godoi. A assessoria da Presidência pagou a parte de Michel Temer e dos embaixadores brasileiros e, cada uma das comitivas dos diplomatas estrangeiro, desembolsou pelo seu jantar.

    Gaúcha
     
    Comentários