A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 19/05/2017 23h14

    Correspondente Ipiranga - 20h

    Confira o resumo da última edição

    - Executivo da JBS aponta pagamento de R$ 1,5 milhão  para campanha de José Ivo Sartori.

    - Delatores afirmam que o Michel Temer recebia propina desde 2010.

    - Inscrições para o Enem terminam em menos de quatro horas.

     - Morreu nesta sexta-feira, aos 62 anos, o cantor e produtor KId Vinil. Ele estava hospitalizado em São Paulo devido a complicações da diabetes desde 15 de abril, após passar mal durante apresentação em Minas Gerais.

     - Os 1300 metalúrgicos do Estaleiro QGI Brasil encerrar greve de dois dias em Rio Grande. Os trabalhadores aceitaram a proposta de reajuste salarial feita pela empresa.

     - A Mega-Sena poderá pagar neste sábado prêmio acumulado de R$ 30 milhões ao apostador que acertar sozinho os seis números. 

     - Porto Alegre vai ganhar mais uma loja da rede espanhola de supermercados Dia. O novo mercado, localizado na Rua Vicente da Fontoura será aberta ao público no dia 25 de maio. 

     - Os estudantes têm menos de quartro horas para se inscrever no Exame Nacional do Ensino Médio. O prazo acaba à meia noite no site do Enem. Quem não é isento, precisa pagar a taxa de R$ 82 até 24 de maio.

     - O presidente Michel Temer sancionou sem vetos na noite desta sexta, a lei de recuperação fiscal dos estados. O projeto suspende o pagamento das dívidas estaduais com a União por três anos prorrogáveis, diante de medidas de ajuste fiscal como contrapartida dos estados.

     - Um dos quatro deputados gaúchos citados na delação do dono da JBS por recebimento de propina, admitiu ter cometido o crime nesta sexta. O deputado federal Onyx Lorenzoni assumiu ao vivo para a Rádio Gaúcha que recebeu recurso via caixa dois para sua campanha em 2014.
       
     - A JBS alimentou campanhas de 1829 candidatos de 28 partidos. A informação detalhada por um dos empresários da empresa, em delação premiada./ Conforme o levantamento do diretor da companhia, Ricardo Saud, foram investidos mais de R$ 500 milhões  para ajudar a eleger governadores, deputados e senadores de todo o País.

     - A Comissão de Valores Mobiliários irá investigar os negócios de câmbio e ações feitos por executivos da JBS. Há suspeitas de que o grupo de empresas dos irmãos Batista fez negócios de US$ 1 bilhão no mercado de câmbio horas antes do vazamento da notícia sobre o acordo de delação premiada.

     - O Ministério Público Federal informou hoje que até o momento não foi fechado o acordo de leniência com o Grupo J&F. 

     - Executivo da JBS aponta pagamento de um milhão e meio de reais para campanha de José Ivo Sartori.
         

    Gaúcha
     
    Comentários