A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 08/09/2015 9h48

    Entre a busca da vitória e o risco das experiências contra os EUA, Brasil joga hoje

    Time não foi confirmado por Dunga que pode novamente utilizar Marcelo Grohe

    Neymar é dúvida para o jogo

    Foto: Rafael Ribeiro

    Mistério em Boston. Nem o FBI ou a CIA que protegem o presidente Barack Obama irão ajudar o técnico Jurgen Klinsmann para descobrir o time do Brasil que entra em campo nesta terça-feira para enfrentar a Seleção Norte-Americana. Os agentes até estiveram perto da concentração brasileira – uma quadra para ser mais exato - quando da visita de Obama a Boston ontem. Há, contudo uma indefinição bem explicada pelo técnico Dunga. Ele pode  usar um time com cara de titularíssimo a partir da presença de Neymar desde o início, ou optar por manter os necessários testes e correr o risco de perder qualidade.

    Lucas Lima diz que esperava ter tido mais sequência no Inter

    O próprio treinador diz que não adianta pedir paciência. “Todos cobram a vitórias. Ninguém é diferente disto”, sentencia, alegando que a cobrança demasiada pode prejudicar os novatos no grupo. Mesmo assim há uma possibilidade grande da equipe mais uma vez não ter Neymar desde o início da partida, embora devendo entrar e atuar mais tempo do que os 10 minutos contra a Costa Rica.

    Brasil jogará em estádio que tem rodízio de gramado

    As declarações de Dunga criaram a expectativa de outros testes, especialmente nos setores de meio-campo e ataque. Lucas pode aparecer mais tempo e Roberto Firmino tem chances. Já no gol há uma quase certa manutenção. Marcelo Grohe foi pouco testado no sábado e no último treino não participou do recreativo, trabalhando isoladamente com Taffarel, como aconteceu em New Jersey. Isto é um indicativo de titularidade. Outro a ser mantido é o meia Lucas Lima.

    Independente do time, todos esperam e precisam de um adversário que chegue mais junto, o que valorizará um ensaio para as eliminatórias. Será o último compromisso antes da estréia contra o Chile no próximo dia oito de outubro em Santiago. Para Dunga, uma das qualidades dos norte-americanos é paciência para esperar o  erro do adversário, além da marcação e da compactação, algo que foi notado em recentes vitórias importantes dos Estados Unidos contra Alemanha e Holanda. “Se eles repetirem o desempenho, teremos um grande teste”, afirmou o técnico brasileiro, cuja escalação só será revelada uma hora antes do jogo que começa  às 21h40min (horário do Brasil).

    Time provável: Marcelo Grohe; Danilo, Miranda, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Fernandinho (Elias), Lucas Lima e Willian (Lucas); Hulk (Neymar) e Douglas Costa

    EUA: Guzan, Orozco, González, Brooks e Ream; Bedoya, Jones, Zardes e Yedlin; Wood e Altidore. Técnico: Jurgen Klinsmann

    Local: Estádio de Boston, em Foxborough (EUA) 
    Horário: 21h40 (de Brasília)
    Transmissão: A Rádio Gaúcha e a Rede Globo transmitem o jogo. A jornada na Gaúcha inicia às 21h25.

    Gaúcha
     
    Comentários