A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 23/06/2017 11h36

    Giane Guerra: Inflação mantém queda deixando espaço para corte do juro

    Copom tem reunião daqui a um mês.

    Foto: Carlos Edler /Agencia RBS

    O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 aponta inflação de 0,16% em junho. É a prévia do indicador oficial, considerado pelo governo para acompanhamento de metas.

    Ficou abaixo da taxa de 0,24% de maio. Além disso, é o menor IPCA-15 para junho desde 2006.

    Considerando os últimos 12 meses, o índice desceu para 3,52%. É abaixo dos 3,77% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. 

    "Responsáveis por quase metade das despesas do brasileiro, os grupos alimentação e bebidas (-0,47%) e transportes (-0,10%) vieram em queda no índice de junho. O grupo dos alimentos, que tem participação de 26% nas despesas das famílias, exerceu o mais intenso impacto negativo, de -0,12 ponto percentual (p.p.), enquanto o grupo dos transportes, que participa com 18%, ficou com -0,02 p.p." - diz o comunicado do IBGE. 

    Todas as regiões pesquisadas tiveram queda nos preços dos alimentos. Além disso, os preços da maioria dos produtos ficaram mais baixos de maio para junho, com destaque para o tomate (-12,41%), as frutas (-7,20%), o óleo de soja (-3,85%), os pescados (-2,93%) e o arroz (-1,70%). 

    A manutenção da inflação baixa é essencial para o juro continuar caindo no Brasil. O Banco Central reduziu para 3,8% a previsão para o IPCA em 2017. O centro da meta era 4,5%. 

    A próxima reunião do Comitê de Política Monetária ocorrerá daqui a um mês. Presidente do Bacen, Ilan Goldfajn diz que tem muito a ser observado até lá. Nas divulgações, o banco não se compromete a manter o ritmo de corte de um ponto na Selic, mas sinaliza a continuidade da redução. 

    ===

    Leia aqui outras notícias da colunista de Economia Giane Guerra

    Gaúcha
     
    Comentários