A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 19/05/2017 13h39

    Giane Guerra: Vendas de imóveis disparam nas crises políticas

    Levantamento mostra como o mercado de Porto Alegre reagiu nas últimas turbulências.

    Foto: Rodrigo Philipps /Agencia RBS

    Na crise, a maioria dos investidores acaba buscando segurança. O dólar sobe em tempo de crise porque é considerado uma moeda mais segura. Isso acontece com o ouro e também com imóveis. A rentabilidade menor é compensada pela redução do risco.

    Ainda é cedo para identificar impacto agora com a crise gerada pela delação do JBS, mas a empresa de pesquisas Alphaplan relembrou momentos de crise e o impacto disso no mercado imobiliário de Porto Alegre. Foram consideradas quatro ocasiões de turbulência econômica por consequência da política. 

    Na média, os meses de instabilidade política geram um aumento de 55% nas vendas de imóveis comparadas à média mensal de vendas de cada ano. Veja:

    2003 - Transição FHC / Dilma +23%

    2010 - Transição Lula / Dilma +87%

    2015 - Dilma II +71%

    2016 - Impeachment Dilma +37%

    Chama a atenção o aumento mais forte, que foi registrado em 2010. Diretor da Alphaplan, Tiago Dias explica:

    - Mercado estava bombando de imóveis. Muita oferta. Todos eram investidores no mercado imobiliário na época. A dúvida na capacidade de Dilma em manter a estabilidade gerou um aumento tão grande. E o crédito estava abundante.

    Veja o levantamento:

     

     

    Leia aqui outras notícias da colunista de Economia Giane Guerra

    Gaúcha
     
    Comentários