A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 20/04/2017 17h55

    Justiça determina que Sindicato dos Médicos de Caxias não represente a categoria em greves

    Presidente do sindicato diz que vai recorrer da decisão e que a paralisação será conduzida por uma comissão de greve

    Uma decisão judicial da 5ª Vara da Justiça do Trabalho determinou que o Sindicato Médico de Caxias do Sul não represente os médicos servidores do município em movimentos grevistas.

    A multa diária se o Sindicato dos Médicos continuar com a greve é de R$ 50 mil e mais uma multa de R$ 100 mil por prática de qualquer ato que configure representação dos médicos do SUS de Caxias em negociações com a prefeitura. A ação foi proposta pelo Ministério Público do Trabalho (MPT).

    "Essa decisão aplica multas com objetivo de exigir do Sindicato dos Médicos o cumprimento daquilo que foi determinado em outra decisão judicial de 2011", destacou o procurador do Trabalho Roger Ballejo Villarinho.

    Outras duas ações questionando a legalidade da greve também foram impetradas pelo município e pelo Sindicato dos Servidores Municipais (Sindiserv), mas ainda não foram julgadas.

    O presidente do Sindicato dos Médicos de Caxias do Sul, Marlonei dos Santos, disse que a notificação da decisão chegou no final da tarde desta quinta-feira (20) e que a entidade vai recorrer da decisão. 

    "Mas a greve deve ser continuada por meio de uma comissão de greve, que não é o sindicato", afirmou.

    O procurador do trabalho questiona o uso de uma comissão para conduzir uma greve porque, segundo ele, não encontra amparo legal.
     

    Gaúcha
     
    Comentários