- Atualizado em 20/03/2017 13h57

Justiça do Trabalho fará reunião de conciliação sobre greve no transporte coletivo de Caxias

Encontro deve reunir Visate, Sindicato dos Rodoviários e prefeitura

Sindicalistas montaram piquete em frente à empresa

Foto: André Fiedler /Gaúcha Serra

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) vai realizar uma reunião de conciliação na tarde desta segunda (20) entre Visate, Sindicato dos Rodoviários e prefeitura de Caxias do Sul. O encontro está marcado para as 15h na sede do TRT, em Porto Alegre.

Além da discussão do dissídio da categoria, a audiência também tem o objetivo de esclarecer as exigências da liminar que prevê a operação de parte dos transporte coletivo durante a paralisação. O documento determina a manutenção de 70% do serviço em horário de pico e 40% em horários intermediários. Conforme o presidente do sindicato, Tacimer Kulmann da Silva, no entanto, não está claro se o percentual se refere à frota, às linhas ou aos funcionários da Visate.

Esse é um dos argumentos apontados para a decisão de não cumprir a ordem judicial nesta segunda. Por volta das 6h15min, os funcionários definiram, em assembleia, realizar a paralisação total. A multa de R$ 5 mil ao dia em caso de descumprimento deve ser paga pelo sindicato. Outro motivo alegado pelo sindicato é a ausência de representantes da empresa e do município para exigir o cumprimento da medida. Apesar da decisão, nenhum funcionário foi impedido de entrar na empresa. Ainda assim, por volta das 13h30min nenhum ônibus havia saído da garagem.

A Visate disse que vai se manifestar após a reunião com o sindicato e a prefeitura. Já o chefe de gabinete do prefeito Daniel Guerra, Júlio César Freitas da Rosa, disse que a fiscalização do cumprimento da liminar ocorreu nas estações de transbordo. Ele disse ainda que o município vai entrar com uma petição solicitando o aumento no valor da multa para o descumprimento da liminar. Freitas também acrescenta que o município já toma todas as medidas cabíveis contra o sindicato, pelo descumprimento da liminar, e contra a Visate, por não ter garantido a operação das linhas da cidade.

Caso a reunião no TRT resulte em proposta de dissídio, uma nova assembleia deve ser realizada no início da noite. Caso contrário, uma reunião na manhã de terça vai determinar como serão os próximos dias de greve.

Gaúcha
 
Comentários