A
     
     
     
     
     
     

    Macedo: Estado deveria economizar com Segurança Pública, diz leitor

    O que parece uma contradição ante as dificuldades enfrentadas pelo setor ganha sentido na avaliação de servidor

    Foto: Diego Vara /Agencia RBS

    O enxugamento nas despesas do Governo do Estado deveria incluir área da Segurança Pública. O que parece uma contradição ante as dificuldades enfrentadas pelo setor ganha sentido na avaliação enviada por um amigo leitor lotado há 20 anos no quadro de inspetores da Polícia Civil. Um dos pontos questionados é a existência dos quadros de informática, administração e transportes, entre outros, na Secretaria da Segurança Pública:

    "Trata-se de uma duplicidade desnecessária, pois Polícia Civil, Brigada Militar e Susepe possuem departamentos semelhantes. Delegados, coronéis, agentes civis e brigadianos deslocados para essas funções poderiam muito bem voltar às ruas, quartéis e delegacias, dando maior segurança à população", defende o servidor, que pediu para não ser identificado publicamente por temer represálias.

    Ele também coloca em dúvida a necessidade de o estado pagar aluguel para usar o prédio da antiga Rede Ferroviária Federal como sede da Secretaria da Segurança, Detran, Ciosp, Susepe e outros órgãos ligados da área:

    "A administração desses órgãos poderia passar tranquilamente para imóveis de propriedade do estado que estão vazios ou abandonados. Nos tempos do José Eichemberg, nosso último grande secretário da Segurança, ele comandava tudo a partir de dois andares ocupados na Rua 7 de Setembro, 666. E tinha amplo controle sobre o que acontecia na Polícia, Brigada e Susepe", argumenta o servidor com base no conhecimento adquirido em duas décadas de serviços prestados à Polícia Civil. 

    Padre Cacique

    O Asilo Padre Cacique precisa de ajuda para reforçar os estoques de margarina, chimia e mel. Esses itens são essenciais para o café da manhã e os lanches servidos dos 150 vovôs e vovós abrigados pela instituição.

    A ajuda deve ser encaminhada para a  Avenida Padre Cacique, 1178, bairro Menino Deus, Porto Alegre. Para quem não sabe a localização, fica bem em frente ao estádio Beira-Rio. Fone para contato: (51) 3233-7571. Nem precisa entrar: as doações podem ser deixadas na portaria.

     
    Comentários