A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 20/03/2017 12h06

    Ministério Público concede maior prazo para Ipam responder sobre futuro das farmácias em Caxias

    Recomendação do MP é ter resposta até meados de abril sobre transformar a empresa em sociedade anônima ou encerrar as atividades

    Foto: Roni Rigon /Agencia RBS

    O Ministério Público Estadual concedeu um novo prazo para o Instituto de Previdência e Assistência Municipal de Caxias do Sul (Ipam) responder se transformará a empresa de limitada para sociedade anônima ou se vai  encerrar as atividades da farmácia. O processo corre há sete anos e o último dia para a resposta venceria nesta segunda-feira (20). A prorrogação para apontar uma saída foi de 40 dias e vence em meados de abril.

    De acordo com André Wiethaus, presidente do Ipam, ainda não há uma definição sobre o tema, que será tratado na segunda reunião do novo conselho gestor da área da saúde do instituto em reunião no próximo dia 28 de março.

    No mês de janeiro, após a nova diretoria do Ipam dizer que a farmácia estava perdendo o propósito de vender remédios mais baratos e criticar a estrutura pesada, com 80 servidores, o Sindicato dos Servidores Municipais (Sindiserv) sugeriu que outras alternativas fossem pensadas em vez da extinção das três unidades. Um grupo de trabalho também foi criado para discutir o assunto. 
     

    Gaúcha
     
    Comentários