A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 14/09/2016 19h18

    MPF denuncia Lula, Marisa e mais seis pessoas na Operação Lava Jato

    Força-tarefa investiga supostas irregularidades em triplex no Guarujá

    Foto: Fernando Frazão /Divulgação

    O Ministério Público Federal (MPF) denunciou, nesta quarta-feira (14), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Lava Jato. Outras sete pessoas foram denunciadas, incluindo a ex-primeira-dama Marisa Letícia; Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula; e Leo Pinheiro, ex-presidente da OAS. Leia a íntegra da denúncia.

    Em entrevista coletiva durante a tarde, em Curitiba (PR), o procurador Deltan Dallagnol afirmou que Lula era o "comandante máximo do esquema de corrupção identificado na Lava Jato". Segundo o MPF, o ex-presidente foi o "maior beneficiário do esquema”.

    A denúncia envolve a aquisição de um tríplex na praia do Guarujá, no litoral de São Paulo. O ex-presidente nega ser proprietário do imóvel, mas a Polícia Federal (PF) assegura que ele é o dono do apartamento.

    O imóvel pertencia à Bancoop (Cooperativa dos Bancários), mas foi adquirido pela construtora OAS. A PF concluiu que a empreiteira presenteou Lula com o tríplex - o inquérito afirma que as obras, móveis e eletrodomésticos usados para mobiliar o apartamento custaram R$ 1,1 milhão.

    Caberá à Justiça decidir se os denunciados se tornarão réus. Lula já é réu na Justiça Federal em Brasília, acusado de tentar obstruir a Lava Jato. Além disso, é alvo de inquérito que investiga se as palestras dadas pelo petista, após deixar o governo, foram pagas com dinheiros do esquema de corrupção na Petrobras.

    Além de Lula e Marisa, os denunciados pelo MPF são:

    - Fabio Yonamine, diretor financeiro da OAS;
    - Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula;
    - José Adelmário Pinheiro Filho, ex-presidente da OAS; 
    - Agenor Franklin Magalhães Medeiros, ex-diretor internacional da construtora;Paulo Roberto Valente Gordilho, executivo da OAS que teria comprado móveis para o triplex também está sendo denunciado; 
    - Roberto Moreira Ferreira, também executivo da empreiteira e arquiteto que encomendou a cozinha do sítio e, depois, a do triplex.

    Acompanhe as informações AO VIVO:

    Gaúcha
     
    Comentários