A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 20/04/2017 15h43

    Pai e filho são punidos na Justiça por queimar cão vivo em Santa Maria

    Cãozinho Bud teve 40% do corpo queimado em agosto de 2015

    Cãozinho Bud teve 40% do corpo queimado

    Foto: Maiara Bersch /Agencia RBS

    Pai e filho responsáveis por queimar vivo um cachorro em Santa Maria, em agosto de 2015, foram punidos pela Justiça. O caso ocorreu no bairro Passo D’Areia, e o cachorro, chamado Bud, teve 40% do corpo queimado.

    Relatos de testemunhas dão conta de que o cachorro estava copulando com uma cadela quando um homem jogou gasolina nele e colocou fogo. O filho dele ajudou na ação.

    Um vizinho viu o que aconteceu e jogou um balde com água no animal. Devido aos ferimentos, o cão teve o pênis amputado. Ele ficou mais de dois meses internado antes de voltar para casa.

    No Juizado Especial Criminal de Santa Maria, os réus fizeram acordo com o Ministério Público. O acordo, chamado de transação penal, só pode ser feito quando o caso é de menor potencial ofensivo.

    Waldemar Eduardo Konig Filho terá de pagar um salário mínimo e mais de 300 quilos de ração a uma instituição ligada à causa animal. O filho dele, Maiquel Ruan Konig, por não ter recursos financeiros, terá de prestar serviços à comunidade.

    Gaúcha
     
    Comentários