A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 17/02/2017 11h08

    Polícia busca câmeras para identificar matador de rainha de bateria em Cachoeirinha

    Paola Serpa, 33 anos, foi morta ao buscar a filha em aula de dança

    Foto: Brigada Militar /Divulgação

    Imagens de câmeras de um condomínio e do sistema de monitoramento da prefeitura poderão contribuir nas investigações que apuram a autoria do assassinato da comerciante Paola Serpa, de 33 anos, ocorrido na noite de quinta-feira (16), em Cachoeirinha. O delegado Newton Martins de Souza Filho informa que a polícia trabalha com a possibilidade de latrocínio, mas não descarta outras circunstâncias.

    Testemunhas estão sendo ouvidas nesta sexta-feira na delegacia. Elas disseram ter ouvido três disparos.
     
    Paola estava estacionada com seu veículo na Avenida Obedy Cândido Vieira, no Distrito Industrial. Ela aguardava a filha de sete anos que fazia aulas de música. Por volta das 19h, moradores do entorno do local do crime disseram que ouviram tiros e foram para a rua ver o que tinha acontecido, quando depararam com um homem abandonando o carro onde estava a vítima e fugindo em direção a um Voyage prata.


    Foto: Reprodução

    Paola também era rainha da bateria da escola de samba Imperatriz Dona Leopoldina, de Porto Alegre. Dez minutos antes do crime, ela postou em seu perfil no Facebook as frases: "Eu sou feliz por isso. Vivo intensamente sem sequer pensar na opinião dos outros". 

    Gaúcha
     
    Comentários