A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 24/04/2014 22h56

    Prefeitura desmente contaminação de criança por vacina da Gripe em Porto Alegre

    Publicação com 30 mil compartilhamentos em rede social colocou em dúvida doses aplicadas na Capital

    Irmão da vítima afirmou que vacina estava contaminada

    Foto: Reprodução /Facebook

    A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) desmentiu boatos que circulam na internet de que haja lotes de vacinas contra a Gripe contaminados nos postos de saúde de Porto Alegre. Nessa quarta-feira (23), a foto de uma criança com reações alérgicas no braço levantou suspeitas sobre a qualidade das doses aplicadas na Capital. A publicação, na rede social Facebook, superou 30 mil compartilhamentos em menos de 24 horas.

    No relato, o irmão da criança alega que a vacina aplicada um dia antes, na terça-feira (22), estava contaminada e que o menino poderia perder o braço. A chefe do Núcleo de Imunizações da SMS, Patrícia Couto, diz que a reação alérgica sofrida pela criança é normal:

    “Eu posso vacinar, como foi vacinado, em certos locais até 7, 8 ou 10 mil pessoas e uma pessoa apresentar essa hipersensibilidade. Então, isso é uma coisa individual. Daí o médico avalia e ele pode dar um anti-inflamatório, um anti-histamínico, dependendo de cada caso. Eu acho que a imprensa deve colaborar no sentido de não causar um pânico em relação a um evento que é normal”, defende.

    Patrícia Couto afirmou também que a criança já está tratando as reações alérgicas causadas pela vacina contra Gripe e passa bem. O local do posto onde o menino foi vacinado não foi divulgado pela SMS. A reportagem da Rádio Gaúcha tentou contato com a família da criança, mas não obteve resposta.

    Até o dia 9 de maio, a prefeitura pretende imunizar 80% da população com maior risco, que são crianças – de seis meses a menores de cinco anos -, pessoas a partir dos 60 anos, gestantes e mães que tenham realizado trabalho de parto nos últimos 45 dias. Este grupo poderá tomar a vacina gratuitamente nas 55 Unidades Básicas de Saúde de Porto Alegre.

     
    Comentários