A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 20/04/2017 14h08

    Quatro pessoas são presas por venda de terrenos irregulares em Canela

    Áreas eram vendidas por R$ 30 mil a R$ 40 mil

    Uma ação da Polícia Civil de Canela, em parceria com a prefeitura, resultou na prisão preventiva de quatro pessoas na manhã desta quinta-feira (20). As investigações apontaram que eles vendiam terrenos que não pertenciam a eles, inclusive em áreas de preservação ambiental.

    As investigações foram intensificadas em dezembro do ano passado, porém, segundo o delegado Vladimir Medeiros, havia casos de pessoas que praticavam os crimes há 10 anos. O delegado explica que os terrenos eram vendidos por valores que variavam de R$ 30 mil a R$ 40 mil. Um mapeamento feito junto com a prefeitura apontou que cerca de 300 famílias compraram esses terrenos irregulares. Conforme Medeiros, nenhum comprador é investigado e questões como reintegração de posse e viabilidade de permanência dessas pessoas nas áreas são tratadas pela prefeitura.

    Conforme a polícia,  os quatro presos preventivamente tinham ligações, mas agiam de maneira independente. Os terrenos irregulares foram vendidos em diferentes locais de Canela, com concentração nas proximidades no Parque do Saiqui. Além dos presos, outras pessoas são investigadas pela equipe do cartório de combate à corrupção, aos crimes contra a administração pública e à lavagem de dinheiro da delegacia de Canela.

     

    Gaúcha
     
    Comentários