A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 17/06/2017 12h49

    SM de Negócios: Empresa da cidade está em 160 municípios do Rio Grande do Sul

    Baristo Café mira também no mercado de São Paulo

    Criada, em 2008, dentro da Incubadora Tecnológica de Santa Maria, a Baristo dificilmente imaginaria que, em menos de 10 anos, estaria entre as 50 maiores empresas gaúchas de food service. No começo de tudo, os acadêmicos da engenharia da Universidade Federal de Santa Maria tinham um outro enfoque: projetar e fabricar máquinas de café. Mas depois veio a mudança: vender a máquina e o insumo. O tempo tem mostrado que a Baristo acertou na escolha. O crescimento e a expansão da Baristo pelo Estado é a entrevista do Santa Maria de Negócios deste domingo (18).

    Atualmente, a Baristo está presente em 160 municípios gaúchos – incluindo a capital gaúcha. A empresa santa-mariense também está presente no sudeste do país: na capital paulista. Em 2010, a Baristo contabilizava 200 pontos de vendas. Cinco anos depois, a Baristo chegou a mil pontos – entre empresas, padarias, bancos, postos de combustíveis. Atualmente, são 1,2 mil locais. E a meta até 2020 é chegar a 4 mil pontos cobertos no Estado e em São Paulo.

    A empresa vinha até 2014 crescendo, em média, 70%. Mas a desaceleração econômica impactou o consumo do café fora do lar, e a Baristo contabiliza, no momento, uma expansão - igualmente impressionante - que fica entre 40% e 50% no faturamento do orçamento por ano.

    A Baristo também aposta forte na aproximação dos clientes pelas redes sociais e inova permanentemente na gestão da marca e com investimento em café próprio.

    Uma projeção da Euromonitor para 2019 é que esse mercado cresça dos atuais 32% para 36% no Brasil. Ou seja, as pessoas seguirão consumindo mais café fora de casa. E a Baristo de Santa Maria segue a percorrer essa tendência de olho numa outra possibilidade: o mercado de cápsulas que hoje corresponde a 0,6% do volume consumido no Brasil.

    Gaúcha SM
     
    Comentários