A
     
     
     
     
     
     
    - Atualizado em 23/06/2017 15h46

    "Tombou como um herói", diz delegado sobre policial civil morto em operação

    Rodrigo Wilsen da Silveira foi executado durante uma operação policial na manhã desta sexta-feira

    Rodrigo Wilsen da Silveira foi morto durante ação policial em Gravataí

    Foto: Reprodução /Reprodução

    O escrivão da Polícia Civil Rodrigo Wilsen da Silveira, executado durante uma operação policial na manhã desta sexta-feira (23), em Gravataí, era conhecido pelos colegas como corajoso, acima da média e muito dedicado. Em entrevista ao Gaúcha Repórter, o delegado Rafael Soccol Sobreiro, que coordenava a ação, definiu o dia como "o mais difícil da carreira". 

    — O Rodrigo nunca vai ser esquecido. Eu vou lembrar do Rodrigo cada dia da minha vida. Era uma pessoa diferenciada, um policial acima da média, que tombou como um herói, defendendo a sociedade — lamentou o delegado. 

    Conforme Sobreiro, a operação tinha como objetivo desarticular uma quadrilha especializada em tráfico de drogas. Não havia mandados de prisão, apenas de busca e apreensão eram cumpridos.

    O homem apontado como autor do disparo, Maicon de Mello Rosa, tinha diversas passagens pela polícia, inclusive com indiciamento por homicídio e roubos. Também havia um pedido de prisão preventiva contra ele, por parte da 1ª Delegacia de Polícia de Gravataí, pelo envolvimento em um roubo há cinco dias. 

    Rosa não era alvo da ação realizada nesta manhã, que pretendia juntar provas contra uma mulher que comandava o tráfico de drogas no local. Agora, ele foi autuado em flagrante por homicídio, porte ilegal de arma e munição, além de tráfico de drogas.

     

     

    Gaúcha
     
    Comentários